Potência instalada de energia solar cresce 74% no RS

Estado segue na terceira colocação no país nesse indicador, atrás de Minas Gerais e São Paulo

Cada vez mais presente em imóveis residenciais e empresariais, a energia gerada por meio do sol deu um salto no Estado no último ano. A potência instalada de energia solar atingiu 1.001,2 megawatts (MW) em 2021, crescimento de 74,15% ante o volume de 2020. O Estado segue na terceira colocação no país nesse indicador, atrás de Minas Gerais e São Paulo. Apenas esses três Estados têm potência instalada acima dos mil MW no Brasil. Os dados são da Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar).

Até 2020, a potência instalada total em solo gaúcho estava em 574,9 MW. Em 2021, houve acréscimo de 426,3 MW no sistema. A coordenadora da Absolar no Estado e sócia da Solled Energia, Mara Schwengber, afirma que a expansão ocorreu em todas as áreas, tanto no âmbito residencial, quanto no empresarial. A executiva destaca que a economia com a migração para o sistema é um dos principais motivos que explicam o crescimento.

Como exemplo, Mara cita a dinâmica dos custos com energia elétrica no último ano. Com a crise hídrica pressionando a conta de luz diante de bandeiras tarifárias mais agressivas, a geração própria ganhou maior espaço, segundo a dirigente. A coordenadora destaca que o aumento do uso de energia diante de novas tecnologias também pesa:

— Tudo hoje é eletricidade. A maioria das pessoas tem ar-condicionado, novos equipamentos que geram consumo. Então, as contas de energia têm aumento de consumo pela facilidade de acesso aos aparelhos eletrônicos. Além disso, a própria conta tem aumentado.

A coordenadora da Absolar também cita o marco legal da geração própria de energia, lei sancionada no início deste ano, que pode explicar o aumento da busca por energia solar. A nova legislação prevê o fim gradual do subsídio para os consumidores. No modelo atual, micro e minigeradores não pagam tarifas por distribuição. A nova lei assegura aos consumidores que já têm o sistema instalado e aos que solicitarem a ferramenta em até 12 meses continuarem com esse subsídio até 31 de dezembro de 2045.

Diante do prazo para assegurar esse direito e a tendência de a energia elétrica continuar cara, a coordenadora estadual da Absolar estima novo crescimento exponencial no setor neste ano. A entidade projeta que a potência instalada deve avançar 105% em 2022, chegando aos 2 mil MW.

ENERGIA SOLAR NO RS
A potência instalada no Estado cresceu 74,15% em 2021 ante 2020. O RS ocupa a terceira colocação no país nesse indicador

POTÊNCIA INSTALADA (em MW)

UNIDADES CONSUMIDORAS RECEBENDO CRÉDITOS

No sistema de geração distribuída fotovoltaica, a sobra da energia gerada pela unidade produtora vira créditos de energia solar. Esses créditos podem ser utilizados pelo consumidor para abater o valor da conta de luz

CONEXÕES

RANKING DE ESTADOS EM POTÊNCIA INSTALADA – Top 10 (em MW)

O território gaúcho responde sozinho por 12% de todo o parque brasileiro de energia solar

Universidade

Um dos empreendimentos de energia solar que começou a tomar forma neste ano no Estado está localizado Campus Litoral Norte da UFRGS. No local, está sendo instalada uma usina geradora com 996 módulos em uma área de 744 metros quadrados. Os equipamentos vão permitir que o campus tenha produção própria de eletricidade. A instalação começou há duas semanas e deve terminar em março.

A coordenadora e supervisora do projeto, Aline Cristiane Pan, professora do curso de Engenharia de Gestão de Energia da UFRGS, afirma que, além do retorno financeiro e da importância ambiental, a unidade geradora tem papel importante no ensino dos alunos:

— Ter essa usina, que vai ser um laboratório a céu aberto para os alunos, é algo que nos motiva muito. A nossa usina tem todo esse viés de pesquisa e desenvolvimento e de representatividade, porque a gente faz muitos eventos para a sociedade.

No sistema de geração distribuída fotovoltaica, a sobra da energia gerada pela unidade produtora do cliente é enviada para a concessionária da região, que transforma esse excedente em créditos de energia solar. Esses créditos poderão ser utilizados pelo consumidor para abater o valor da conta de luz quando for necessário em um período determinado de tempo. A validade é de 60 meses.

Atualmente, o consumidor consegue consumir estes créditos apenas dentro da área da concessionária onde a energia é gerada. Por exemplo, se o cliente mora em Porto Alegre, em uma residência com sistema de energia solar, e tem uma segunda casa no litoral, onde a mesma empresa administra o serviço, ele pode escolher onde usar esse benefício. Se as casas ficam em áreas com concessionárias diferentes, isso não é possível. A nova lei abre espaço para a compensação entre a concessionária e as permissionárias, como é o caso das cooperativas, em alguns casos.

Aumento de empregos

Atualmente, o país tem 13 mil MW de potência operacional em energia solar. Desse volume, 8,4 mil MW são de potência instalada de geração própria. O Rio Grande do Sul tem participação de 12% nesse montante. O Estado está colado no segundo colocado, São Paulo, e distante do quarto, Mato Grosso.

Desde 2012, o setor já provocou investimento de R$ 5,1 bilhões. Toda essa expansão e investimento gera impacto no mercado de trabalho. Segundo a Absolar, o setor é responsável pela criação de cerca de 30 mil empregos no RS desde 2012.

Mulheres

A professora Aline Cristiane Pan, da UFRGS, afirma que o número de vagas no setor cresce exponencialmente. Ela destaca que vê esse movimento na prática junto dos alunos de Engenharia, pois muitos atuam na área:

— É onde mais está demandando estágio, onde mais estão se colocando no mercado. Vejo isso diretamente.

Coordenadora da Rede Brasileira de Mulheres na Energia Solar, Pan salienta que o público feminino no setor vem crescendo. A rede começou em 2019 com 48 integrantes. Hoje, são cerca de 300.

Coordenadora da Ab​solar no Estado, Mara Schwengber afirma que há vagas abertas em muitas empresas no Rio Grande do Sul, desde em áreas administrativas até em postos mais técnicos, de engenharia e instalação.

— Para ter uma ideia, só na Solled Energia, fechamos 2021 com 170 empregos diretos e continuamos com cerca de 30 vagas abertas — exemplifica a coordenadora.

Schwengber acrescenta que a tendência para 2022 é de aumento na oferta de vagas no setor.

Fonte: Gaucha ZH | Economia 

Energia solar e o agronegócio

95% DE ECONOMIA PARA O AGRONEGÓCIO

A energia solar pode ser a chave para reduzir os custos de produção de qualquer operação agrícola ou hortícola. Os sistemas de painéis fotovoltaicos podem aproveitar a energia do sol para bombear água para irrigar plantações e alimentar máquinas e equipamentos agrícolas.

Investir em energia solar para o agronegócio pode reduzir sua conta de luz, lhe dando uma economia de até 95% ao final do mês.

5 motivos para adotar a energia solar residencial

Entre as vantagens da tecnologia sustentável estão a economia de até 90% na conta de luz e a valorização do imóvel em até 10%

O Brasil possui enorme potencial energético solar em toda sua extensão. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Sauaia, “há um interesse cada vez maior da população, das empresas e também de gestores públicos em aproveitar seus telhados, fachadas e estacionamentos para gerar energia renovável localmente, economizando dinheiro e contribuindo na prática para a construção de um País mais sustentável”.

Segundo levantamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), desde a criação das normas para geração distribuída de potência proveniente da luz e do calor do sol, em 2012, até 2016, foram instalados 2.600 sistemas. De 2016 para 2017, esse número já era de 26 mil. A meta inicial para 2019 era de 104 mil sistemas e o ano terminou com 134 mil, superando o objetivo.

Apesar do avanço, o Brasil continua com o aproveitamento abaixo do seu potencial. São mais de 15 anos de atraso em relação ao setor fotovoltaico de outros países, mesmo contando com uma das posições mais privilegiadas para a geração de potência limpa em todo o mundo. Os Estados Unidos, a Alemanha, China, Itália, o Japão e a Espanha já estão usando o potencial solar em grande escala. Por aqui, os incentivos para utilização de energia verde ainda são incipientes.

Confira 5 motivos para adotar essa medida na residência:

1 – Economia na conta de luz 

Esse é o principal atrativo. Segundo a Absolar, com a utilização do sistema é possível chegar a 90% de economia e o investimento costuma sair em torno de R$ 15 mil, pensando em uma residência da média brasileira, para uma família de quatro pessoas. Dependendo do tamanho do imóvel, do consumo de potência e dos equipamentos utilizados, é necessária uma quantidade maior de módulos fotovoltaicos, o que encarece o processo.

2 – Retorno do investimento em curto prazo

Para fazer a utilização do sistema residencial é necessário um investimento inicial, mas o retorno não demora e o novo equipamento se paga em um prazo de 4 a 7 anos, dependendo de como a energia é utilizada. Após esse período, a economia é lucro.

3 – Pouca manutenção

Outra vantagem do sistema solar residencial é o seu período de revisão, que é considerado baixo. A limpeza dos módulos pode ser feita pelo próprio consumidor, o que já reduz gastos, e só precisa ser feita quando as placas estiverem muito sujas, o que demora a acontecer, já que a própria chuva ajuda na limpeza da poeira. No entanto, uma vez por ano é necessária uma inspeção elétrica do seu sistema, para que ele siga trabalhando com qualidade.

4 – Vida útil

Após a instalação das placas fotovoltaicas, o período de vida útil é considerado longo: mais ou menos 25 anos. A instalação que chegar ao seu 25º ano de utilização, provavelmente ainda terá 80% das suas funções sadias em comparação com o dia da instalação inicial.

5 – Valorização do imóvel

O preço médio das propriedades que contam com o conjunto tem até 10% de aumento. Além de ser um investimento que garante a economia de energia, o sistema também faz com que o seu bem valha mais.

Fonte: estadao.com.br

Energia solar é um dos melhores e mais rentáveis investimentos

A New Life Solar Energy trabalha com estudo detalhado de viabilidade, o que possibilita mostrar ao cliente o tempo de retorno do investimento nos painéis fotovoltaicos

A energia solar é um dos melhores e mais rentáveis investimentos disponíveis no mercado. Prova disso é que milhares de consumidores já produzem sua própria energia em suas residências e empresas no Brasil e no mundo– e não há quem se arrependa. Mas mesmo com uma aceitação cada vez maior, ainda há muitos questionamentos sobre o funcionamento do sistema fotovoltaico. E uma dúvida persistente é sobre o retorno do investimento. A New Life Solar Energy, empresa de São Leopoldo e referência em soluções completas de energia solar no Rio Grande do Sul, trabalha com estudo detalhado de viabilidade, o que possibilita mostrar ao cliente o tempo de retorno do investimento nos painéis fotovoltaicos.

“O tempo varia de acordo com alguns fatores, como o próprio consumo de energia. Mas a estimativa é que entre quatro e seis anos, o montante seja abatido. No entanto, há empreendimentos que conseguem esse retorno em dois ou três anos”, explica Ricardo Vieira Rodrigues, gerente Comercial da New Life Solar Energy. E tem mais: além do suporte técnico qualificado, a empresa oferece software exclusivo para acompanhamento da produção de energia, aumento de carga, estudo de seletividade, análise da qualidade de energia e projeto de migração do grupo A para o grupo B, limpeza dos módulos fotovoltaicos, entre outros serviços. Ou seja, o cliente vai conseguir monitorar toda sua produção de energia limpa e renovável.

BENEFÍCIOS DO INVESTIMENTO EM ENERGIA SOLAR:

1- Fatura menor e competitividade maior
A energia solar é a fonte de autogeração mais barata que existe. Como a matéria-prima é a radiação do sol, a economia na conta de luz pode chegar até 95%. No caso das empresas, quanto mais altos os valores pagos em energia, mais afetada é a competitividade e a rentabilidade dos negócios.
2- Respeito ao meio ambiente
A energia solar fotovoltaica é totalmente renovável e limpa, sem a emissão de gases de efeito estufa. Dentre todas as fontes energéticas, é a que possui o menor impacto ao meio ambiente.
3 – Vida útil e manutenção
O equipamento composto de painéis fotovoltaicos é desenvolvido para resistir a situações extremas, como o granizo, e possui durabilidade de até 25 anos. A indicação de manutenção é ao menos duas vezes ao ano, a partir do primeiro ano de instalação da usina solar.

REFERÊNCIA NO SETOR

A New Life Solar Energy, junto com a New Life Net e New Life Cursos, forma o Grupo New Life, fundado, em 1999, pelo empresário Juliano de Oliveira. A holding gaúcha e de controle familiar possui unidades em São Leopoldo, Ijuí, São Gabriel, Passo Fundo e Cruz Alta, sendo referência em Educação, Telecomunicações e Energia Solar.
Certificado e reconhecido no mercado por nossa qualidade e inovação, o Grupo New Life recebeu, em 2019, o Prêmio International Star for Quality (Genebra / Suiça), uma das premiações mais conceituadas do mundo para o setor empresarial, entregue pelo Business Initiative Directions (BID).

Confira nossos projetos no site  https://newlifesolarenergy.com

 

Você conhece as vantagens de investir em energia solar?

A energia solar fotovoltaica é uma energia de fonte renovável e constante, não traz danos ao meio ambiente pois não depende de uma grande área de instalação. Seus resíduos são eliminados para que evitem a poluição ambiental, evitando também o desmatamento e outros impactos negativos.

A importância da energia solar
A importância da energia solar pode ser avaliada a partir do seu impacto social e ambiental.

A importância social da energia solar se deve ao fato de que a sua utilização contribui para que comunidades de baixa renda possuam acesso à luz solar, incentivando a melhoria do saneamento básico e outros serviços essenciais. Desta forma, é possível colaborar para que moradores, muitas vezes inferiorizados, tenham acesso à informação e sistemas simples que salvam vidas.

Do ponto de vista ambiental, a importância da energia solar é por ser gerada sem emitir gases responsáveis pelo efeito estufa, sendo uma energia alternativa, limpa e renovável. Neste sentido, é fundamental que a população incentive a utilização dessa tecnologia a fim de melhorar sua relação com a natureza, favorecendo populações não abastecidas pela energia elétrica convencional. Além disso, é possível reduzir o consumo de energia elétrica e proteger as gerações futuras.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil deverá ter um salto de 44% na capacidade instalada este ano. Assim, será possível levar o país à marca de 3,3 gigawatts (GW) da fonte em operação.

Além disso, por se tornar uma opção acessível, também existem diversas linhas de financiamento considerando que energia solar é importante.

Vantagens da Energia Solar
Entre os diversos motivos que afirmam a importância da energia solar, apontaremos algumas vantagens para o investimento. Vamos conhecer?

A energia solar não é danosa ao meio ambiente;
Ela é totalmente gratuita e renovável;
Não faz nenhum barulho;
Necessita de uma mínima manutenção;
Possui baixo custo em relação à sua vida útil;
Painéis fotovoltaicos são fáceis de instalar;
Economia na conta de luz;
Pode ser utilizada em áreas isoladas de energia elétrica.
Neste sentido, é possível ser economicamente sustentável e ainda gerar um retorno de valor em investimento entre três a seis anos! Dependendo dos aspectos de incidência solar e tarifas de energia de cada estado, o custo-benefício será surpreendente ao longo dos anos.

Desafios da Energia Solar no Brasil
Não é novidade que a energia solar no Brasil não é totalmente difundida, visto que o governo ainda não incentiva a prática e prioriza outras indústrias como a automotiva. Por isso, acreditamos que a partir do momento que governo brasileiro incentivar a energia solar, como incentiva a indústria de carro, nós seremos o maior utilizador de energia solar do mundo. Mas vamos a algumas questões que resultam em desafios:

Alto custo
Ao adquirir um painel solar para seu projeto, é muito provável que seu custo seja alto. Entretanto, é imprescindível considerar sua vida útil (que chega a mais de 25 anos), tornando seu custo extremamente razoável em relação aos benefícios.

Demanda à noite
Os painéis fotovoltaicos dependem da luz solar, isto quer dizer que não funcionam à noite. Então, você precisará continuar conectado a uma fonte de energia elétrica ou adquirir um banco de baterias com o intuito de armazenar a energia para o período noturno ou um dia chuvoso, por exemplo.

Pouco difundido
Como falamos acima, o governo ainda não prioriza o investimento fotovoltaico no Brasil, já a indústria automotiva não para de crescer. Podemos observar que tudo depende do ponto de vista, uma vez que um carro popular custa em torno de R$ 30 mil e sua manutenção (IPVA, seguro, combustível) será de no mínimo R$ 4 mil por ano. Assim, com este mesmo valor seria possível adquirir um sistema fotovoltaico de 4kWp, economizando até R$3.500 mil em conta de luz por ano!

Comece a investir em energia solar!
Conte com o Portal Solar, o primeiro e maior Portal de Energia Solar do Brasil. Acesse o nosso mapa de empresas e encontre um fornecedor pertinho de você. Não perca tempo, solicite um orçamento grátis!